CONHEÇA MAIS SOBRE O MUNDO MÍSTICO

JESUS NÃO É JAVÉ

Em Jesus não é Javé, o estudioso das religiões, Jomar Fernandes, enfrenta um dilema que há séculos vem perturbando os seres de boa vontade: a desconcertante diferença entre o deus
da Bíblia Hebraica (Antigo Testamento Cristão) e o Deus do Mestre Nazareno. Sem os limites dos dogmas que levam a uma aceitação de “verdades” que não se sustentam, o autor mostra com fundamento nas Escrituras e em todo um arcabouço de conhecimentos laicos acumulados nos últimos dois mil anos  que Javé é uma entidade do ódio, da vingança e da morte, enquanto Jesus nos apresenta o Deus do amor, do perdão e da vida. Os desdobramentos dessa conclusão são difíceis de mensurar, mas não resta dúvida que vão mexer de modo  rofundo com as atuais convicções religiosas de grande parte da humanidade. Em função da explosão emocional que o apego aos dogmas causa nas pessoas, a abordagem do tema se torna ainda mais difícil, mas o autor enfrenta a temática, acima de tudo, com respeito à crença de cada um, fazendo um chamamento à livre reflexão sobre as candentes questões que envolvem a relação sempre tortuosa entre o homem e o continente das religiões.Você não será o mesmo após a leitura desta obra, sobre a qual não ficará, de modo algum, indiferente.  O conteúdo deste livro é verdadeiramente explosivo, mas no sentido de uma Explosão libertadora. Com base nas escrituras judaico-cristãs e no instrumental teórico da moderna Crítica Bíblica, o autor destroça dogmas e amarras outrinárias que, ao longo dos milênios, vêm encobrindo verdades tão simples quanto aquela revelada pelo apóstolo João, que nos diz com toda grandeza da mais pura simplicidade: Deus é Amor.  O âmago da obra trata do caráter ir reconciliável entre o deus do Antigo Testamento e o Deus anunciado pelo Evangelho do Cristo. Com estilo simples e objetivo, este livro nos faz ver o que sempre esteve escrito: Javé é um deus da guerra, do ódio, da vingança e da morte. Jesus nos apresenta o oposto: o Deus da paz, do amor, do perdão e da vida. O autor mostra que a entidade que se fez passar por deus para os antigos israelitas era qualquer coisa, menos o Deus criador do universo. Isso está dito com clareza e profundidade em quase todos os livros do Antigo Testamento, que descrevem Javé como um ser que adorava sacrifícios de animais e de seres humanos e se deleitava com cheiro de sangue e de gordura queimada. O autor acusa o uso de “exercícios exegéticos, às vezes extravagantes”, por teólogos cristãos das mais diversas denominações, que justificam a fúria sanguinária de Javé, como sendo a “aplicação proporcional do poder” do que eles consideram deus. Em Jesus não é Javé, o segundo livro do estudioso das religiões, Jomar Fernandes, é demonstrado com riqueza de detalhes como o apóstolo Paulo e
o próprio Mestre Nazareno, denunciaram à humanidade, o caráter demoníaco do deus dos fariseus. Com um texto dinâmico que prende o leitor do início ao fim, este livro é uma grande contribuição para o processo já em curso de mudança radical na visão religiosa da humanida de que busca, como nunca antes, uma relação direta com o divino, bem como o significado mais profundo do próprio Deus, que não pode mais ser aceito como mera semelhança das piores fraquezas humanas.

R$49.90